sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Alunos de Rodolfo Fernandes fazem 'Cápsula do Tempo'

Professor Roberto Fernandes, da rede estadual de ensino, durante aplicação do projeto


Cápsula será aberta em outubro de 2027, quando as cartas serão lidas.


Iniciativa reuniu alunos, pais e sociedade civil organizada.


Um grupo de alunos da rede estadual de ensino da cidade de Rodolfo Fernandes, no oeste do estado do Rio Grande do Norte, escreveu e colocou cartas em uma "cápsula do tempo", que será aberta em 2027. Os alunos lacraram e enterraram a cápsula na manhã desta sexta-feira (27).

Os alunos do quarto ano da Escola Estadual Francisco Régis Filho, na cidade de Rodolfo Fernandes, reuniram-se no pátio da unidade de ensino para o ponto alto do projeto, desenvolvido pelo professor Roberto Fernandes. Participaram pais, alunos, direção da escola e sociedade civil organizada para testemunhar o evento que mexeu com a cidade.

O professor Roberto Fernandes explica o desenvolvimento do projeto “Fizemos uma produção de texto reunindo sonhos e desejos, contendo onde e como eles pretendem estar, enfim, são projeções para daqui a dez anos. Inserimos ainda na cápsula do tempo, um objeto pessoal de cada aluno. Eu escrevi uma carta, a diretora também escreveu uma. Lacramos e enterramos em um espaço dentro da escola”.

Para o professor Roberto Fernandes a última aula que ele dará para o quarto ano não será no final do ano letivo, mas daqui a dez anos “Na minha última aula para essa turma, em 2027, quero reuni-los e acompanhar suas histórias de vida. Acredito que a educação é a única forma, de fato, de emancipação do indivíduo. Acredito em uma escola pública de qualidade e nós, professores, podemos sim fazer muito mais para que nossos jovens despertem o desejo de terem suas realidades sociais, culturais e econômicas mudadas a partir do prisma da educação”, comentou.

Após o ato de lacrar e enterrar a cápsula do tempo à atividade teve sequência na sala de aula, o professor pediu que cada aluno escrevesse um pequeno texto sobre a experiência vivenciada durante toda a execução do projeto que durou um mês.

A aluna Lorena Lorrane Morais, 10 anos, escreveu em seu texto “Esse projeto mexeu muito com cada um de nós. Comecei a pensar sobre o nosso futuro onde queremos estar daqui a dez anos. Sou muito grata a nossa escola e ao professor Roberto pelas aulas, sempre criativas e cheias de coisas boas”, disse.


O professor Roberto Fernandes é pedagogo, especialista em Neuropsicopedagogia, psicanalista e acadêmico de psicologia. A Cápsula do Tempo foi enterrada, o momento foi registrado no livro de eventos da escola e todos firmaram o compromisso de retornarem a escola, daqui a dez anos, para fazer a abertura da cápsula. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário