sábado, 21 de outubro de 2017

"Kerenski é autoritário e vai acabar afundando a Maternidade", afirma Ítala.

Ítala Sena, ex-diretora Administrativa 
da Maternidade
[Foto: Josemário Alves]



A verdade é que quando celebraram o Convênio APAMI-PREFEITURA, Kerenski e Alan, representando os seus, combinaram de fazer uma gestão compartilhada. Sugeriram, para assumir o quadro de Diretora Administrativa a nutricionista Ítala Raquel Silveira Sena. O motivo, simples: por ela já fazer parte do quadro da Maternidade, representaria uma economia de custos extras e ser uma pessoa de confiança do Prefeito Alan. O problema é que ela efetivamente nunca foi sequer nomeada para o cargo. Mesmo assim, ficou desde o dia 14 de Maio até o dia 4 de Setembro.

Perguntada pelo Blog sobre o seu pedido de desligamento, que foi anunciado no final desta semana, ela foi enfática. "Sempre fui atrás de dados, contas, relatórios financeiros, planos de trabalho e sempre fui negada pela pessoa do presidente Kerenski. Sempre fiquei resumida à resolver os trâmites do dia a dia de procedimentos, principalmente os que eram custeados diretamente pelo município. A falta de autonomia fez eu pedir o meu desligamento".

Ao final, ela ainda foi mais enfática ainda. "Eu não compactuo, não concordo com a forma de gerir do Sr. Kerenski. Ele é um gestor autoritário. Vi que a situação vai ficar cada vez pior pela falta de organização e de gestão e não posso ficar de braços cruzados olhando o barco afundar".

Pediu para sair, saiu!

Em tempo...

Ela não foi a única que se desligou nos últimos tempos da Maternidade. Vários outros funcionários com muito tempo de casa já fizeram isso. Alguns outros também foram desligados, mas ouvi dizer que hoje estão muito bem financeiramente em suas empresas privadas prestando serviços em outras áreas, como marketing por exemplo.


Fonte: Blog Fala Apodi – Túlio Dantas

Um comentário:

  1. A justiça não tem poder para resolver esta questão? Acho que isto está causando desgaste ao gestor do municipio.

    ResponderExcluir